Muitos adultos têm dificuldade em tomar decisões, sejam decisões simples entre o que comer ou comprar, ou até decisões mais sérias como mudança de emprego e uma viagem.

A infância é uma fase da vida em que aprendemos muitas coisas, inclusive escolher; geralmente algumas famílias só permitem que a criança escolha, quando estão mais velhas ou na adolescência, o que ocasiona por vezes dificuldades entre várias opções disponíveis.

De acordo com a faixa etária da criança, podemos proporcionar pequenas escolhas e assim ajudá-las no processo de toma de decisões; afinal na vida adulta precisamos escolher o tempo inteiro.

Proporcionar ás crianças a possibilidade de escolher em relação ao que podem vestir, comer ou quando realizar uma tarefa ajuda muito as crianças a se sentirem competentes para decidir e resolver os seus próprios problemas.

Dar a possibilidade de escolher é uma forma de diminuir as “batalhas” no dia-a-dia, por exemplo, em vez de dar ordens o tempo inteiro ou fazer ameaças você pode dizer para seu filho se ele prefere tomar banho antes ou depois do jantar; quando a criança tem escolha, não se sente submissa recebendo ordens o tempo inteiro. Geralmente são os momentos que a criança se sente submissa que tenta desafiar os pais.

Porém quando apresentamos alternativas, os pais precisam ter cuidado para não usar de ameaças disfarçadas como por exemplo, quando a única escolha real é entre um castigo e algo que a mãe ou o pai querem que a criança faça, não há nenhuma escolha. É só uma ameaça: Ou você leva seu irmão com você no parque ou não vai para o cinema amanhã.

Apresentar a criança uma escolha válida é muito importante pois ajuda a criança a tomar decisões. Essa sugestão vale também para a alimentação, pois proporcionar que a criança escolha dentre de algumas opções disponíveis é uma forma também de respeitar as diferenças individuais, entre um gosto pessoal e o que há disponível para a família.

Finalizo o texto com um esclarecimento: não quero dizer que as crianças irão escolher o tempo inteiro, por vezes é importante que tenha uma rotina a ser seguida; mas friso sobre a importância de dar espaço para as crianças, dentre algumas opções ela poderá escolher e se sentir mais autoconfiante.

 * Texto publicado originalmente no blog do Descobrindo Crianças: A infância sob o olhar da Psicologia